Maquiagem e cabelos preparados, hora de vestir os looks nos modelos: neste momento fiquei emocionada. Era um misto de felicidade e realização, afinal...era a primeira apresentação da EQUAL. Tudo feito com muito carinho e as roupas preparadas em tempo "recorde". 

Estávamos prontos para marcar presença no Centro de Atenção à Pessoa com Deficiência do Rio de Janeiro (CIAD). Era o início do projeto, tudo isso aconteceu em dezembro de 2013.  


Não posso deixar de agradecer o apoio que tivemos da Associação Niteroiense de Deficientes Físicos (ANDEF), da ADAMA(Associação das Mulheres Mastectomizadas), da Avon e do Senac Rio.

Abrimos o desfile com uma criança deficiente e outra não deficiente: Eram Natália, Enzo e a cadelinha paraplégica Love. O Marco Ferreira, dono da Love, fez sucesso com ela, todos queriam tirar fotos! Ela foi resgatada em situação degradante e hoje é muito feliz e amada.

Logo depois três lindas mulheres, que vestiam lingeries para mulheres mastectomizadas, desfilaram e despertaram olhares atentos. Elas representaram a ADAMA e vestiam as primeiras peças de uma linha de lingerie adaptada que pretendo produzir em breve. Elas arrasaram.

Em seguida, foi a vez da Camille Rodrigues desfilar com uma calcinha adaptada. Toda poderosa na passarela.

Esse destaque especial nas peças íntimas é porque estudei os desafios que as pessoas com mobilidade reduzida, ou as que usam sonda tem, na hora de ir ao banheiro. 

Esse é um detalhe importante, já que minha proposta é facilitar a vida delas. Produzimos calças compridas adaptadas com aberturas laterais, mas as calcinhas também precisam ter essas aberturas, pois a grande dificuldade é "abaixar" as calças, sejam elas compridas ou lingerie.

Também temos de pensar nas lingeries, porque se a calça comprida abre na lateral, a calcinha também precisa abrir sem dificuldade. Uma coisa complementa a outra, Tudo abrindo pelas laterias, sem precisar abaixar...

Meus queridos e fofildos Joyce Schambach, Catito - modelos profissionais - , modelos que também são dançarinos em cadeiras de rodas todos desfilaram e brilharam e mostraram talento.

E é essa minha proposta: todos juntos, pessoas brilhando juntas, sorrindo juntas, realizando juntas. Quem é deficiente? Não importa!

Terminei com o coração florido, com a sensação que estava caminhando no rumo certo.